Hoje o papo é reto: vamos falar sobre como economizar dinheiro com a alimentação – mesmo para quem faz dieta e pensa: “como tudo está tão caro”.

O fato é que hoje em dia tratamos de saúde e exercício de maneira não chata que ninguém consegue seguir uma boa rotina por muito tempo.

Agora, de outro lado, você vai aprender que ser saudável não é tão difícil e nem precisa ser caro também.

1 – Não tenha medo do Arroz e do Feijão

Essa é uma dupla muito nutritiva.

Sabia que o feijão tem nutrientes que o arroz não tem e vice-versa?

Eles se complementam como um casal maravilhoso.

Coma arroz e feijão.

Mas, eles não engordam? Sim.

Se você comer demais, eles engordam.

  • Como alface e maçã engordam.
  • Tudo nessa vida engorda.

Tudo que tem caloria faz você engordar se comer demais.

Mas, comendo arroz e feijão no almoço e na janta em quantidades moderadas, adaptado a um estilo de vida com atividade física, você não vai ter problema.

Muito pelo contrário.

Tem gente que para de comer arroz e feijão e fica doente.

  • Começa a ficar sem vitaminas e minerais.
  • E se sente mal.
  • E tem aquele outro alimento famoso…

Tem até a dieta do ovo.

Fuja de dietas.

Mas, o ovo é um alimento muito fácil de achar em qualquer lugar do Brasil.

E é um alimento que dá para fazer várias coisas.

Dá para comer de muito jeito: cozido, frito, dá para fazer omelete e uma coisa maravilhosa chamada crepioca.

Aquela tapioca batida com o ovo que é muito rápido e não suja nada.

Muito fácil de fazer e nutritivo.

O ovo tem de 6 a 7 gramas de proteína.

Se você comer 2 ovos numa refeição já estará muito bem saciado.

E não tem muitas calorias. Então não tenha medo do ovo.

Não tenha medo.

Lembrando que cada um tem um problema e organismo diferentes e tem que procurar um nutricionista.

Nutricionista

Estamos dando dicas baratas, mas cada um sabe onde o calo aperta.

E, às vezes, ficamos com medo de investir em certas coisas.

Nutricionista é uma coisa que você pode fazer valer muito esse investimento.

Se você vai num nutricionista passivamente as chances é que você vai perder dinheiro.

Você espera o cara te dar orientações que você pode ou não seguir.

Nutricionista não é só para emagrecer, mas para ver os alimentos de outra forma e saber como consumir esses alimentos.

Você gasta uma vez com nutricionista e tem retorno e pode conversar, tirar dúvidas, perguntar sobre as coisas que come no dia a dia.

Porque é fácil falar que vai gastar 300 reais no mercado com produto orgânico.

Com mais dinheiro é mais fácil.

O legal é pensar em soluções do dia a dia sem gastar e para isso o nutricionista vai te ajudar.

Então, considere a ideia.

Economizar dinheiro com a alimentação

2 – Olhe a Informação Nutricional dos Produtos

Você pega um industrializado desse e olha o rótulo e não precisa entender tudo.

Mas, dá uma olhada onde tem sódio e gorduras totais para você ter uma noção de quanto aquele alimento apresenta em termos de sódio e gorduras que consumirá.

Então, olhe essas duas coisas no mercado.

Olhando o preço você verá que frutas da época tendem a ser mais baratas.

Não só no mercado como na feira.

Então, encha a geladeira de frutas da época.

E congela também.

O que não dá é comprar e deixar estragar.

Nossa. Uma coisa que me tira do sério é comprar coisa e deixar estragar.

Eu peguei meu dinheiro, dei para o moço, peguei o negócio e deixei estragar.

Pesquise quais as frutas mais disponíveis na sua região e use e abuse delas.

Não fique com medo de consumir frutose. Isso se chama radicalismo.

Você pode e tem que consumir frutas.

A nutricionista falou que frutas são um presente da natureza.

É para você deliciar numa sobremesa, mas não para comer o dia inteiro.

Só come fruta, não come fruta. São diferentes faces do radicalismo.

Nada de extremismo!

3 – Aproveite as Promoções

Saiba aproveitar promoções e preços baixos tanto na feira quanto no mercado.

Está ficando bem mais comum no Brasil ter a sessão de produtos vencendo no mercado.

O que não tinha antigamente. Estou gostando muito de achar isso.

Na feira isso acontece sempre.

Então, se você tiver disponibilidade, vá à feira na hora do almoço para pagar barato.

Bem mais interessante.

E tem supermercado que faz o dia da carne, dia dos legumes.

Tem algumas promoções que temos que ficar de olho.

Se você pode ir ao mercado toda semana, que é o que fazemos, isso ajuda muito.

Porque você compra menos e aproveita esses dias específicos de promoções e vai abastecendo a geladeira e dispensa.

Você se limita nas compras mensais.

Não tem tempo e compra logo tudo para não voltar no mercado e compra coisas caras.

Se você puder ter uma frequência maior no mercado, isso vai te ajudar a economizar.

Economizar dinheiro com a alimentação

4 – As Marmitas

Temos que entender que comida também envolve o aspecto social.

Quando falamos de marmita tem gente que torce o nariz porque não quer levar marmita para festa ou para o trabalho.

A quantidade de marmita que você levar depende de você e de sua consciência.

O lance é tentar balancear.

Mas você também pode ter uma marmita para levar a esses lugares.

Essa marmita pode ser arroz, feijão e ovo ou sardinha que é fonte de proteína barata, mas também pode ser frutas cortadas. Não precisa ser um prato de macarrão.

Dá carregar nozes, amêndoas que é mais prático de levar e comer.

Não faz sujeira e é fácil de carregar. O que não é fácil? Frutas mais moles.

Você vê o que gosta. Tem para todo gosto.

O lance é achar algo prático para levar, como uma maçã ou goiaba, mas algo que você comprou e planejou antes e sabe que tem um valor nutritivo melhor do que o que está disponível no mundo.

Isso vai te ajudar a emagrecer, ganhar massa muscular ou ser mais saudável.

Ou economizar dinheiro.

Porque a marmita ajuda a economizar e não comer fora de casa.

Outra coisa importante em relação à marmita é que tendemos a comer pior quando temos menos tempo ou estamos cansados, apressados e comemos a primeira coisa que vemos.

Se você se planejar e deixar esse presente para o seu eu do futuro, sua vida vai ser mais fácil.

Então, pegue um dia da semana que você tem tempo, como domingo ou quarta de noite, e separa algumas marmitas prontas na geladeira para a semana.

Em algum momento durante a semana você vai ter aquilo mais prático na mão.

Outra coisa interessante é você planejar seu cardápio semanal.

Chega ao domingo e você pensa na semana e o que vai comer no almoço, jantar, etc.

Você come um dia arroz, feijão, carne e couve e sabe o que tem que comprar.

Porque às vezes você compra demais, não faz e as coisas acabam estragando.

Sabendo qual o cardápio você pode balancear a comida.

Da redação